29 de dezembro de 2009

Nem mais um SE

.
Se te digo tão cedo, ao pé do ouvido: gosto de ti
Se te digo no dia seguinte: quero te ver
Se te digo quando estás longe: volta logo
Se te digo que amigos me disseram:
... estás apaixonado!

Talvez ouça de ti: estás doido
Talvez ouça de mim mesmo: estou doido

E
Se me dizes: também gosto de ti
Se me dizes, quanto te chamo: já vou
Se me dizes, lá de longe: sinto saudades
Se me dizes, com teu olhar e teu doce beijo:
... estou apaixonada!

Talvez ouças de mim o pedido de namoro
Talvez ouças de si mesma: sim

E
Para que tanto "se" se há dois corações que se gostam?
.

3 comentários:

LF Cardoso disse...

Escrevi este poema na fila para o atendimento médico, sob suspeita de fratura na perna e entediado pela demora... escrevi pensando em alguém que me faz bem e que me faz sentir ainda mais em casa, toda vez que volto para Maringá.

Luana Caroline disse...

hmmmmmmmmmm que coisa mais lindaaaaaaaaaaaa!!!!!


Lindo lindo, Fernando... e com certeza digo que este "alguém" em quem você pensou ao escrever, merece este poema :)

Sejam muito muito muitoooo felizes :)

Anônimo disse...

#perfeito #lfdapassa

Quem está na cola do LF